Criação e gestão do conhecimento organizacional na estruturação dos nits no estado da Bahia: os desafios enfrentados pelas universidades estaduais

Luan Carlos Santos Silva, João Luiz Kovaleski, Silvia Gaia, Eloiza Aparecida Silva Ávila de Matos, Antonio Carlos Francisco

Resumo


O presente artigo traz para a discussão, reflexões acerca do entendimento de conhecimento organizacional, sobre os modelos de teorias da criação e sobre gestão de conhecimento. A metodologia de pesquisa foi qualitativa e assumiu natureza descritiva. O método utilizado na pesquisa é o estudo de múltiplos casos em NITs das universidades públicas estaduais da Bahia. E finaliza-se constatando que os NITs estudados estão bem estruturados no que diz respeito à constituição dos NITs sob o contexto da Lei de Inovação federal nº 10.973 e da Lei de Inovação do Estado da Bahia nº 11.174; porém existem algumas barreiras para a criação e gestão do conhecimento que garantam a efetiva transferência de tecnologia. A ausência de um quadro efetivo nos NITs é a principal barreira que os gestores enfrentam para planejar e executar as atividades no núcleo, que têm contado, basicamente, com a contratação de bolsistas por meio de editais ofertados. Para encarar estes desafios, os NITs devem ininterruptamente inovar seus processos e adquirirem sempre novos conhecimentos organizacionais para terem uma postura empreendedora e inovadora junto ao setor produtivo.

Palavras-chave


Gestão do conhecimento; transferência de tecnologia; lei de inovação; núcleo de inovação tecnológica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833