ANÁLISE DA REDE DE ATENÇÃO AO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL NO VALE DO JEQUITINHONHA

Endi Lanza Galvão, Delba Fonseca Santos, Emerson Cotta Bodevan

Resumo


O planejamento regional da saúde decorre de pactuações realizadas entre gestores e coordenadas pelas superintendências regionais de saúde. O sucesso das políticas acordadas pode ser percebido pelos serviços de atenção terciária, que provêm importantes indicadores de resolubilidade do sistema. Informações obtidas deste contexto permitem analisar o processo de implementação da rede assistencial para o Acidente Vascular Cerebral (AVC). A partir de metodologia quali-quantitativa, foi realizada análise de conteúdo documental, para verificar as políticas de saúde voltadas para o AVC no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Informações dos registros hospitalares dos pacientes internados por AVC (2010-2013), em um hospital de referência da região foram obtidas como parâmetros indicadores. Verificou-se que existem políticas regionais envolvendo o AVC, porém são discutidas de forma fragmentada nos espaços de gestão. Houve aumento das internações por AVC de 2010 (209 internações) para 2011 (342 internações), com posterior estabilização. Associa-se o aumento das internações à melhoria do acesso, à definição de pólos assistenciais e ao credenciamento de serviços de alta complexidade na região, neste período. Conclui-se que políticas para o direcionamento da rede assistencial do AVC estão presentes nos discursos dos gestores. Esta prática do planejamento regionalizado privilegia a integralidade e a universalidade do acesso à saúde.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833